Roberto Justus se pronuncia após áudio enviado à Marcos Mion vazar



– Advertisement –

Roberto Justus / Instagram
Roberto Justus postou um vídeo na tarde desta segunda-feira (23) no seu perfil oficial  no Instagram para se pronunciar sobre o áudio de uma conversa que ele teve com Marcos Mion, que vazou na web, sobre o coronavírus.
No áudio, o empresário critica da opinião que Mion deu nas redes sociais sobre crise do coronavírus, e afirma que a forma que muitas pessoas estão colocando as informações causam mais alarde do que esclarecimento.
– Advertisement –

Justus foi bastante criticado pelo áudio onde tenta minimizar os dados do coronavírus no Brasil e no mundo e por isso ele decidiu fazer um vídeo no IGTV para esclarecer o que ele realmente quis explicar para Mion, que ele ressalta que respeita e admira muito.
+ Ticiane Pinheiro faz apelo na web sobre o coronavírus
– Advertisement –

“Quero dizer que estamos dando um tiro de canhão para matar um pássaro. Estamos exagerando na dose. Eu nunca disse que não tenhamos tomar cuidado, mas se a gente analisar, estamos parando a economia brasileira e destruindo o que vinha se recuperando. E gente vem de anos de recessão, de problemas e quedas do PIB e agora vamos conseguir destruir. Com isso, acontece um problema social sem precedentes. Vocês sabem que muita gente se mata por problemas econômicos. A tristeza de uma pessoa não poder alimentar seus filhos”, afirma Justus.
Ele também ressalta que não é contra os cuidados de prevenção como evitar aglomerações, desde que não seja de forma exagerada. “O que eu disse é que eu não sou contra os cuidados, o que eu disse é o cuidado das pessoas que tem mais risco. Estou tentando minimizar essa histeria que se criou, esse pânico que se cria quando o Mion e outras pessoas fazem esse tipo de vídeo, mesmo que com a melhor das intenções. São gente boníssimas, mas às vezes não estão tão bem informados com os dados. Não se assustem tanto.”
E completou: “Não ter aglomerações? Ok! Não ter jogos de futebol, as grandes festas, shows? Ok! Não é pra botar muita gente junta. Mas vamos isolar nossos idosos e as pessoas que tem problemas de saúde para que não se contaminem e vamos liberar o resto. Porque o saudável quando pega o vírus, ele é uma gripe, não é uma coisa tão grave pra quem é saudável e tem boa imunidade. E ele ainda vai criar anticorpos”, pontuou.
+ Em quarentena, Eliana faz desabafo emocionante contra coronavírus
O empresário ainda falou sobre a importância de fazer com que tudo volte ao normal o quanto antes para que se evite um drama social cada vez maior. “Se nós durássemos com esse fechamento da nossa economia e essa paralisação do nosso país por apenas 20 dias, no máximo 30, ok. Cortamos o contato e voltamos. As crianças tem que voltar pra escola, as pessoas têm que voltar ao trabalho, a economia tem que rodar, se não o drama vai ser infinitamente maior”, pontuou.
“É só olhar os números e pensar um pouco que vocês vão concordar comigo. A mídia e os governantes exageram um pouco. Eles não estão fazendo um trabalho de má intenção, mas exagerando porque querem fazer o politicamente correndo. Mas o politicamente correto nem sempre resolve o problema. Pelo contrário. Às vezes atrapalha”, conclui ele.
Assista ao vídeo completo: