Mulheres cantam ‘O estuprador é você’ em frente a tribunal que julga Harvey Weinstein

EFE/EPA/JUSTIN LANECerca de 100 mulheres entoaram canto feminista para ex-produtor acusado de estuproCerca de 100 mulheres fizeram uma manifestação nesta sexta-feira (10) em frente ao tribunal em Nova York onde aconteceu o quinto dia de julgamento do ex-produtor de cinema Harvey Weinstein por abusos sexuais e cantaram “O estuprador é você”, hino feminista criado pelo coletivo chileno LasTesis.
Usando roupas pretas e com os olhos vendados, as manifestantes encenaram uma coreografia e cantaram a música em inglês e espanhol diante do edifício da corte.
O protesto, que se fez ouvir na sala de audiências do 15º andar, depois rumou para o metrô de Nova York, de onde as mulheres seguiram para repetir a coreografia na frente do Hotel Trump, no Central Park, de acordo com imagens compartilhadas em redes sociais.
Uma das participantes, Jessica Gonzalez-Rojas, candidata a congressista da Assembleia Estadual de Nova York pelo Partido Democrata nas eleições deste ano, disse à Agência Efe que grupos “progressistas e feministas” organizaram o “flashmob” em frente ao tribunal onde Weinstein é julgado para protestar “não só contra ele como indivíduo, mas também contra o sistema como estrutura para a violência contra as mulheres”.

Dozens of women just staged a protest using a Chilean anti-rape anthem outside of the courthouse where Harvey Weinstein is being tried: “The rapist is you.” pic.twitter.com/jiVZhRf6hV
— Emma Gray (@emmaladyrose) January 10, 2020

Nesta semana foi divulgado que as atrizes Charlize Theron e Salma Hayek podem ser convocadas para testemunhar contra Weinstein. As artistas estão na lista de pessoas que podem ser testemunhas no julgamento do ex-produtor em Nova York.

Acusado de abuso e assédio sexual por dezenas de mulheres, o ex-produtor está sendo julgado em Nova York por estupro. Ainda não se sabe se os 90 nomes listados realmente serão convocados para testemunhar ou apenas serão citados. O que está confirmado é que seis mulheres que o acusam irão ao tribunal, duas delas já identificadas.

*Com Agência EFE