Após Carnaval, Milton Cunha viaja e alfineta coronavírus: “Dou uma baforada de glitter nele”


Milton Cunha – Reprodução: Instagram
O comentarista do Carnaval da TV Globo, Milton Cunha virou um verdadeiro sucesso, não é mesmo. A sua voz chamou a atenção dos espectadores da folia e, por conta disso, ele recebeu apoio para inúmeras campanhas dos usuários das redes sociais:

+ Sucesso no Carnaval, Milton Cunha planeja emplacar carreira de ator nas novelas da Globo
Milton Cunha se mostrou assustado com uma campanha para ter a sua voz em um aplicativo de GPS: “Levei um susto quando vi no Twitter a campanha para ter a minha voz num aplicativo de GPS. Lembro que entrei na rede social para procurar coisas sobre a Viviane Araújo e a queda da Lexa e dei de cara com uma foto minha. Fiquei passado! Aí eu fui ler as loucuras e achei maravilhosa essa homenagem. Se me convidarem, eu viro voz de GPS na hora”, comentou, afirmando que não hesitaria em aceitar: “Aceito tudo! Já estou até treinando: “Próxima estação, a deslumbrante Cinelândia, amado!”, disse.
+ Iveta Sangalo agradece o público por sucesso de trio elétrico no Carnaval de Salvador
Questionado sobre os cuidados com a sua voz, ele deixou a todos surpreendidos, pois revelou que não tem um cuidado específico: “Não cuido dela, eu admito. Mas uma coisa que as pessoas não imaginam é que eu falo muito baixo no meu dia a dia. Eu só imposto a minha voz quando estou ao microfone. Isso aprendi com o passar dos anos. Eu falava alto demais, e a minha voz ficava muito cansada. Há 15 anos, quando fiz 40, eu resolvi baixar o tom”.
+ Fabiana Justus exibe corpo de maiô durante viagem em família no Carnaval
Após a folia brasileira, Milton Cunha revelou que já está certo para fazer os carnavais do exterior: “Já assinei o carnaval de Boston (EUA), depois faço o de Lausanne, na Suíça. E o último é em Londres, na Inglaterra. Depois, tiro férias. Vou dar uma pinta em Jericoacoara (Ceará), em Miami e Nova York (EUA)”, disse ele, que mostrou que não está nada preocupado com o novo coronavírus: “Amado, para quem já enfrentou o Aedes aegypti por tantos anos… Que venha esse coronavírus! Vou dar uma baforada de glitter nele, que vai morrer na mesma hora”.